• Controle de Pombos Brasil


  • PROBLEMAS COM AVES

    Dicas LOREMI – CONTROLE DE POMBOS

    Problemas com pombos domésticos

    O pombo-doméstico, Columba livia, não é ave nativa brasileira. É originário da Europa, tendo sido trazido para nosso país já domesticado. Soltos, permanecem próximos das habitações humanas, onde podem causar problemas econômicos, de saúde e estéticos, necessitando de medidas de controle.

    Problemas Controle das populações Outros métodos de eficácia ou aplicabilidade discutível
    Consumo de alimentos em armazéns e fábricas de gêneros alimentíciosContaminação de alimentos em armazéns e fábricas de gêneros alimentícios (transportam bactérias nos pés)Corrosão de estruturas físicas de edifícios ou equipamentos (ar condicionado) pelas fezes de pombos e danos às pinturas

    Acúmulo de sujeira, principalmente fezes, em fachadas de edifícios, marquises, automóveis, monumentos e no chão

    Entupimento de calhas e canos de drenagem de água pluvial com penas e excrementos

    Barulho à noite, quando se alojam debaixo de telhados, peitoris de janelas, etc

    Danos a fiações elétricas

    Transmissão de doenças e piolhos. Os pombos são reservatórios de diversos patógenos para o homem: Salmonela (uma bactéria que causa infecção intestinal);Toxoplasma (um protozoário causador da toxoplasmose. Os pombos se contaminam alimentando-se com alimentos contaminados com fezes de gatos. O protozoário se aloja nos músculos do pombo. Os gatos se contaminam comendo os pombos, do mesmo modo que o homem quando come carne de ave mal passada. Deste modo completa-se o ciclo do agente patogênico); Criptococo,Histoplasma (dois fungos que se desenvolvem nas fezes dos pombos. Quando elas secam e viram poeira, podem contaminar as pessoas por via respiratória).

    Instalação de objetos potiagudos nos locais onde os pombos pousam. Só deve ser usado em locais altos sem acesso de pessoas, principalmente criançasRedes de plástico usadas para embalar laranjas ou cebolas podem ser colocadas nos locais onde os pombos costumam pousar. Estas assustam os pombos, evitando que pousem ali. Da mesma forma a colocação de fios de nylon esticados a aproximadamente 10 cm da superfície pode evitar que pousem. Se o beiral for largo, colocar vários fiosInstalação de telas nas sacadas, etc, para evitar a passagem dos pombos

    Eliminação de todas as fontes de alimento. Não deixar comida para cães ou gatos que possam às quais os pombos possam ter acesso

    Eliminação dos locais de nidificação e pouso noturno

    Captura e sacrifício: seria uma medida efetiva e rápida, porém não tem respaldo legal

    Quando possível, modificar a inclinação da superfície onde pousam, deixando-as com uma inclinação de 60 graus ou mais. Isto pode ser feito principalmente sobre aparelhos de ar condicionado, já que a sujeira feitas ali pelos pombos será transferida com o ar para o interior.

    Uso de repelente químico: é caro e pode ter efeito fugazUso de substâncias escorregadias nos locais de pouso, evitando que as aves pousem nestes locaisUtilização de sons para assustar os pombos, alarmes, tiros artificiais, bombinhas: difícil na prática

    Espantalhos: os pombos se acostumam logo com eles. Alguns sugerem colocar estatuetas de corujas nos locais onde os pombos pousam, para espantá-los

    Há um tipo de produto químico que é colocado nos parapeitos onde as aves pousam que grudam nas aves, prendendo-as. Trata-se de método cruel e ilegal

    Envenenamento: não é seletivo, outras aves podem se envenenar. Cadáveres dos pombos podem cair em qualquer lugar, com riscos de saúde ou envenenamento de animais domésticos que podem comê-los. É um método ilegal

    Contraceptivos em alimento dado aos pombos: não está comprovada eficácia a longo prazo. Podem ser comidos por aves silvestres. É produto caro, já que é importado.

    Problemas com aves em geral

    Andorinhas, em geral migratórias, podem se concentrar em determinadas épocas em determinados lugares, causando problemas. Algumas medidas são sugeridas:

    1- Fazer plantios de árvores a alguma distância do local, formando pequenos bosques, que podem ser utilizados pelas andorinhas como pouso noturno.

    2- Designar pessoa para no horário em que as andorinhas vêm para o pouso, espantá-las com varas, barulhos e outros meios. Poderão acabar procurando outro pouso. Há relato de que esta técnica já foi usada em aeroportos e fábricas.

    3- Uma técnica “elegante” porém pouco prática é a da falcoaria (falcões treinados) que são usados para fazerem vôos pelo local, desta forma espantando as aves. Deve naturalmente dispor de um profissional treinado na técnica e com autorização do IBAMA.

    4- Uma técnica recomendada para evitar pouso de pombos, que pode servir para andorinhas, é utilizar redes que são usadas na fabricação de sacos de embalagem de laranjas, cebolas, etc, colocando estas redes nos locais de pouso. Isto amedronta as aves, que não mais pousam nestes locais.

    5- Há relato de que em Roma utilizam estruturas de arame fino colocadas nos pontos de pouso. Mesmo efeito dos sacos de embalagem.

    6- Uma técnica que valeria a pena experimentar seria fazer silhuetas de gatos em papelão ou compensado e colocá-las nos locais de pouso. Espera-se que as andorinhas não pousem a uma certa distância destas. Aí seria só ir aumentando o número destas silhuetas até que não houvesse mais uma distância “segura” para as andorinhas pousarem. Há experiências que demonstram que as aves (em geral) acabam se acostumando com espantalhos.

    7- Há um relato de que determinado local a solução foi, no momento das andorinhas chegarem para o pouso, molhar o telhado com uma mangueira. Talvez pelo fato de ficar pingando durante um certo tempo e as vigas estarem também molhadas, as andorinhas não pousavam. Naturalmente só poderá ser feito onde puder ser jogada água, como em telhados de postos de gasolina.

    8- Há um relato não confirmado de que a simples pintura do teto de um galpão afastou as andorinhas.

    Veja mais em: Controle de pombos:

    www.loremi.com.br http:

    www.loremi.com.br/servicos/controle-de-pombos/

    Problemas com aves em aeroportos

    Para evitar a atração de aves para áreas próximas a aeroportos, o que que pode causar colisões com aeronaves, há legislação proibindo a prática de atração de aves, em um raio de 20 km em torno do aeroporto.